Otimização de imagens: volte a fazer agora mesmo

Otimização de imagens: volte a fazer agora mesmo

Sim, ela está de volta. Desde fevereiro, quando o Google anunciou que iria remover o botão de “visualizar imagem” do seu buscador, muito começou a mudar. A principal delas é o retorno da estratégia de otimização de imagens. Se ela não está na sua lista, você está perdendo tempo. Tempo e relevância.

Somente após três meses da mudança com relação ao botão, os resultados apareceram. Uma pesquisa norte-americana mostrou um aumento de 37% nos cliques de origem no buscador de imagens.

Entre os apontamentos, outro grande dado: um site conseguiu gerar 600 mil visitantes a mais, em um único mês, devido a uma imagem buscada.

É essencial compreender o que aconteceu, como essas mudanças impactam você e como se preparar para alcançar melhores resultados. Por isso, continue a leitura.

Tudo começou com a Getty Images

Desde 2013, diversos fotógrafos e publicitários criticaram fortemente o Google, por este ter adicionado o botão “visualizar imagem”  à SERP. Segundo os profissionais, isto passou a facilitar o roubo de imagens e o desrespeito aos direitos autorais.

Em função disso, a Getty Images redigiu e submeteu à Comissão Europeia um documento. Nele, denunciava a empresa por uma postura de anti-competição e questionava seus métodos de trabalho.

Além disso, a Getty Images declarou estar perdendo tempo e tráfego. Isto porque as pessoas estavam salvando as imagens sem visitar o site. O impacto atingia cerca de 200 mil profissionais.

Tudo isto, porque ao clicar no botão, o usuário podia salvar facilmente qualquer imagem sem que tivesse acesso às suas informações, nem direitos autorais ou ainda sem visitar o site de origem.

A mudança

Toda essa polêmica impactou diretamente na otimização de imagens para SEO. Sem o fluxo do Google Imagens, a prática perdeu força dentro das estratégias para um bom posicionamento. Porém, no início deste ano, tudo mudou. De novo.

Ao escolher remover o polêmico botão, o Google abriu as portas para que a relevância do SEO para imagens voltasse com tudo. Agora, o usuário é forçado a visitar o site onde o arquivo está e salvá-la ou ainda arquivá-la em uma nuvem.

A medida busca apaziguar o relacionamento da gigante de buscas com profissionais de mídia e atender a Getty Images.

 

Imagem SEO: o retorno

Os dados não mentem. Em pouco tempo, o impacto da otimização no tráfego para sites é gigantesco. Não se trata apenas de tráfego, mas também de conversão. O CEO da Dreamstime, Serban Enache, afirma que do aumento de 30% de tráfego vindo do Google Imagens, 10% converteu. Um resultado bastante positivo.

Somente esta informação já é um grande incentivo para você voltar (ou começar) a otimizar as imagens do seu site. Lembre-se: uma simples pesquisa no Google Imagens, exibe dezenas de mídias e você quer estar entre elas.

Além de ser um caminho alternativo até você, o Google Imagens funciona como um rede complementar de visitantes. Sem contar, que este é um dos maiores buscadores de mídia do mundo.

Voltando a otimizar imagens

Logo, com a relevância do Google Imagens e a importância de estar bem posicionado, otimizar imagens é, novamente, essencial. Se você está em dúvidas quanto às melhores estratégias para o seu negócio e como trabalhar melhor o SEO no seu site, entre em contato conosco.

Aqui na WebShare, temos profissionais qualificados e treinados para buscar os melhores e mais eficientes resultados para você.

Compartilhe

Comentários

comentários