Ranqueamento no Google: perdi posicionamento. E agora?

ranqueamento-no-google-perda-posicao-webshare
Ranqueamento no Google: perdi posicionamento. E agora? 1

Karine Tavares
Redatora

11 de Nov. de 2019

O fantasma da perda de posicionamento nos motores de busca assombra todo e qualquer especialista em SEO, especialmente quando se trata de ranqueamento no Google. Isso porque a gente sabe bem o quanto é difícil permanecer no topo da página de resultados (SERP), com uma concorrência acirrada em todo e qualquer segmento do mercado. 

AFINAL, COMO MANTER-SE INTOCÁVEL NOS RANKINGS?

A verdade é que, diariamente, nossos conteúdos correm o risco de serem superados. Isso significa que não há garantias, apenas empenho e monitoramento constantes.

Sua estratégia sempre deverá visar PERMANÊNCIA. Planejar como meta apenas “CHEGAR LÁ” é sonhar pequeno. Acima de tudo, o material rico preparado com tanta dedicação precisa ser difundido e acertar em cheio no alvo de suas personas.

Quando tratamos de ranqueamento no Google, temos nas mãos duas possibilidades (ainda bem): PODEMOS SIM PREVENIR E, INCLUSIVE, REMEDIAR A PERDA DE POSICIONAMENTO NA SERP. 

A WebShare lhe conta como tudo isso funciona, a partir de agora. 

Sumário:

  • Ranqueamento no Google: perdi posicionamento. E agora?
  • Ranqueamento no Google: como diagnosticar a queda?
  • Analise os seguintes aspectos e evite a queda de ranqueamento no Google:
  • O que fazer para reverter a queda no ranqueamento no Google?
  • Previna a queda de ranqueamento no Google, converse com um especialista

Ranqueamento no Google: como diagnosticar a queda?

Bravamente, dia após dia, lutamos para não deixar todo o trabalho dedicado à otimização cair por terra. Criamos conteúdo relevante ao nosso público, aplicamos todas as boas práticas que aprendemos e estamos sempre atualizados sobre as mudanças de algoritmo.

Não se assuste, você está na chuva para se molhar mesmo.

CONTEÚDO INDEXADO: É HORA DE OBSERVAR A GANGORRA.

Não será incomum haver oscilação de ranqueamento no Google. Entretanto, ao segredo para o sucesso é diferenciar a flutuação natural e momentânea de um tombo drástico e, aparentemente, irremediável.

Analise os seguintes aspectos e evite a queda de ranqueamento no Google:

#1 O que o Analytics e o Google Search Console mostram?

Lance mão das comparações e abuse dos dados. Veja como as páginas afetadas pela queda no ranqueamento comportaram-se em períodos anteriores. Nunca descarte a possibilidade de perda de ranking em razão da sazonalidade. Nestes casos, é sempre mais fácil recuperar posicionamento.

Lá no GSC, dê atenção à posição (média) de suas páginas e palavras-chave de foco, bem como os quantitativos de cliques e impressões.

#2 Informe-se sobre o que está acontecendo.

Comece as investigações mais profundas. A grande questão é: por que o Google preferiu posicionar melhor o conteúdo do seu concorrente? 

Veja estas 7 razões para auxiliar no raciocínio:

  1. O material é mais interessante e responde melhor às dúvidas dos usuários? O Google BERT já está no ar e, talvez, seu Aprendizado de Máquina tenha enxergado algumas fraquezas na sua resposta. 
  2. A taxa de cliques da outra página é superior?
  3. Não descarte os habituais “Testes do Google”. 
  4. O tempo de permanência em suas páginas está sendo baixo?
  5. Usabilidade contribui para uma ótima experiência do usuário?
  6. Como são a Autoridade de Domínio e Autoridade da Página do concorrente?
  7. O link building é mais eficiente do que o seu?

#3 Olhe para o conteúdo

Se tem uma coisa que o algoritmo do Google preza muito é a qualidade. E já que você caiu nos rankings, busque também uma possível justificativa no conteúdo oferecido às suas personas.

O concorrente fez melhor? Supere-o!

Corra atrás do prejuízo para retomar o lugar que você lutou tanto para conseguir.

Seja crítico com a construção de frases, certifique-se de deixá-las claras e didáticas. Verifique títulos, subtítulos, itens oferecidos (imagens, vídeos, passo a passo, tutoriais) e redirecione sua estratégia para uma linguagem em tom de perguntas e respostas – afinal, você deseja a posição zero.  Já mencionamos aqui que as pessoas questionam o Google com uma linguagem natural, parecida com aquela que adotamos em uma roda de amigos. 

NUNCA DEIXE DE ATUALIZAR AQUILO QUE VOCÊ JÁ CONSTRUIU. OTIMIZE SEU TEMPO!

Objetive a proximidade, torne seus visitantes assíduos preocupando-se com suas intenções de busca, atraia-os e conquiste-os. 

#4 Será mesmo que seu conteúdo caiu no ranqueamento do Google?

Há ocasiões, não raras, nas quais os relatórios podem ser imprecisos. Então segure esse desespero! Aguarde alguns dias, siga monitorando e veja o que os números lhe mostram.

  • Mais uma vez afirmamos: o Google está sempre inventando moda, e realiza testes sem parar;
  • O próprio sistema pode ter estar equivocado, e isso ficará claro se tudo voltar à normalidade nesse intervalo de tempo que você der;
  • Você pode ter interpretado mal os dados coletados.

O que fazer para reverter a queda no ranqueamento no Google?

ranqueamento-no-google-perda-posicao-webshare

Pronto, após um diagnóstico aprofundado, houve a constatação: seu conteúdo realmente caiu no ranqueamento no Google.

Ainda assim o mundo não acabou, sendo totalmente possível encontrar uma saída e alcançar o topo da SERP novamente. 

Confira as soluções que elencamos e aplique-as hoje mesmo em sua estratégia:

  • #1 Sempre há espaço para melhorar os conteúdos

Seja atualizando para as novidades relacionadas ao tema central ou retirando aquelas informações antigas que já não têm a mesma aplicação, o importante é que você não esqueça que tem muitos conteúdos bons para retirar da cartola.

  • #2 Como anda a sua construção de links?

Bem, todo bom produtor de conteúdo sabe bem que um link building qualificado continua sendo uma das formas mais eficientes de mostrar ao Google a seriedade de seus conteúdos. Denota autoridade e aumenta a credibilidade frente ao PageRank.

Verifique se houve perda de backlinks. Softwares como o Ahrefs lhe ajudam a identificar o problema.  Desta forma, você desvenda o mistério e reforça os vínculos de seus conteúdos em outros sites que são referência nos temas abordados pelo seu nicho.

  • #3 Você está por dentro das atualizações de algoritmo do Google?

Bem, se a sua rotina de produção de conteúdo não leva em consideração as mudanças nas exigências do buscador, revise esse conceito imediatamente. 

Recentemente, as alterações relacionadas à Inteligência Artificial estiveram nos holofotes do marketing digital. Procure estar sempre atualizado e otimizar suas produções, assim as chances de queda no ranqueamento do Google diminuem consideravelmente.

  • #4 Sua equipe de conteúdo está ciente das alterações de links internos e nas páginas do site?

Sim, as alterações internas também podem impactar no ranqueamento no Google. É natural que a equipe de desenvolvimento esteja atenta àquilo que afeta usabilidade e experiência do usuário e, para otimizá-las, promova mudanças.

Certifique-se de que a comunicação integre toda a equipe. Afinal, um time complementa o outro.

Porém, se alguém andou mexendo no conteúdo da página, aí o buraco é um pouco mais embaixo. Investigue se a estratégia para as palavras-chave sofreu modificações e o impacto disso em toda a estrutura que já estava montada. Talvez o caminho seja retroceder ao que estava dando certo antes. O jogo é sim de acerto e erro.

  • #5 Você observa a sua concorrência?

Vish, se a sua resposta for negativa, temos que sentar e conversar mais de perto.

No digital, a sua marca não é a única que pretende ganhar o coração dos públicos. Se o seu ranqueamento no Google foi ultrapassado pelo concorrente, provavelmente ele fez muito bem o trabalho de “espionagem” e, veja só, conseguiu tomar o seu lugar.

Ferramentas como o SemRush podem lhe dar uma forcinha nesse momento, nada de perder tempo catando manualmente cada um de seus adversários. Seja resiliente e não envergonhe-se de absorver e apropriar-se daquilo que está dando certo.

  • #6 Sua página SUMIU do Google?

Sua palavra-chave que ranqueava, de repente não posiciona sua página nem na vigésima sétima SERP do Google.

TAKE IT EASY!!

  • Veja se o problema é diretamente no site (para todas as suas palavras-chave) ou apenas algo pontual;
  • A causa mais comum é haver uma tag “no index” na página específica. Uma inspeção no código de fonte ajudará a identificar e solucionar a questão;
  • Se a página estiver selecionada no arquivo “Robot.txt”, o Google sequer terá condições de rastreá-la, quanto mais indexá-la; 
  • Punições do Google também são fortes candidatas à exclusão de uma página das SERPs. Veja se há erros no Google Search Console, a partir daí inicie a jornada para entender o que houve de errado;
  • O GSC também lhe diz se a sua URL está no Google. Então vale conferir se está tudo certo por lá.

Previna a queda de ranqueamento no Google, converse com um especialista

Não seja relapso com seus conteúdos. Eles são valiosos para a sua marca e fazem toda a diferença na vida de suas personas. 

Atente-se às mudanças constantes relacionadas ao universo do marketing digital, vista a camisa da otimização, crie materiais ricos e relevantes, e tenha o controle de toda a construção da vida online de seus negócios.

E para cuidar de suas estratégias de SEO, conte com os maiores especialistas em Google do Brasil. A WebShare tem um time completo, criativo e capacitado para lhe ajudar a conquistar mais tráfego orgânico, gerar awareness e levar sua marca ao topo.

Compartilhe

Comentários

CONTEÚDOS SEMANAIS DE QUALIDADE SOBRE PERFORMANCE PARA MELHORAR O SEU NEGÓCIO, CADASTRE-SE:

Mais acessadas

Desenvolvido por WebShare - Estratégia e Resultado   © Copyright – WebShare Estratégia e Resultado – Todos os direitos reservados

Comentários