Cambridge Analytica: o que muda no Facebook após escândalo

O Facebook está em processo de desativar o uso de third-party data. Essa era a ferramenta capaz de cruzar dados de terceiros em anúncios.

A medida foi adotada em função do escândalo envolvendo a empresa Cambrigde Analytica. Através dela ocorreu o vazamento de informações de mais de 87 milhões usuários da rede social.

A mudança também surge um pouco antes do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados. Ele entre em vigor neste mês e foi criado pela União Europeia.

Em linhas gerais, os usuários passarão a ter um maior poder sobre o uso dos seus dados por plataformas e anunciantes.

Esta é a primeira de uma série de pequenas adaptações que a rede social está realizando. O objetivo é oferecer mais segurança e proteção aos dados dos seus usuários.

Confira abaixo o que mais está na lista do Facebook e entenda como surgiu a polêmica em torno da Cambrigde Analytica.

O que muda a partir de agora

#1 Restrição com aplicativos

O Facebook informou que vai investigar os aplicativos que forem conectados à plataforma e que solicitarem acesso a um grande número de dados.

#2 Informar os usuários sobre uso abusivo de dados

Segundo a empresa, caso novos episódios envolvendo o vazamento de dados dos usuários ocorram, estes serão devidamente informados.

#3 Desativar aplicativos sem uso

A partir de agora, aplicativos sem uso por mais de três meses perderão, automaticamente, acesso ao Facebook.

#4 Menos acesso à informação

O objetivo é que aplicativos que solicitam informações do Facebook para fazer login somente poderão acessar nome, fotografia de perfil e endereço de e-mail deste usuário em questão.

#5 Informar quais são os aplicativos em uso

Isto, na verdade, já ocorre, porém a rede prometeu deixar mais visível a informação de quais aplicativos estão conectados à conta do usuário

#6 Quem identificar falhas será recompensado

Aqueles que encontrarem aplicativos utilizando dados de forma incorreta receberá uma remuneração, em modelo semelhante ao já praticado para aqueles os quais encontram falhas de segurança informática.

Entenda a polêmica Cambridge Analytica

O que é a Cambridge Analytica(CA)?

É uma empresa britânica de consultoria política que analisa dados para criar estratégias de comunicação.

Quando surgiu?

Foi fundada em 2013 e trabalha com candidatos norte americanos há cerca de dois anos, como Donald Trump.

Como trabalha?

A partir de testes de personalidade e informações como a idade, raça e hábitos de consumo traça perfis psicológicos de potenciais eleitores.

O que aconteceu?

 Os jornais The Guardian e The New York Times noticiaram a investigação sobre o uso indevido de dados de perfis do Facebook durante a campanha eleitoral que elegeu Donald Trump.

Como a polêmica começou?

A denúncia foi feita pelo ex-funcionário da empresa, Christopher Wylie. O canal de televisão Channel 4 lançou uma série sobre a investigação. Nela, diversos executivos da CA apareciam confirmando terem sido os responsáveis pela eleição de Trump.

Senado x Facebook

A repercussão do trabalho da CA e da fragilidade do Facebook tomaram grandes proporções entre lideranças mundiais.

Tanto que nos dias 10 e 11 de abril, Mark Zuckerberg foi chamado pelo Senado e Câmara dos Estados Unidos para prestar esclarecimentos.

Ao Senado, durante cinco horas, Zuckerberg respondeu perguntas sobre o vazamento, o modelo de negócios da rede e sua posição sobre regulação de empresas de internet.

Já para a Câmara dos EUA, o CEO negou que a rede social venda dados dos usuários e afirmou ser favorável a uma regulamentação para empresas na internet.

Compartilhe

Comentários

comentários