Blog WebShare

Saiba tudo o que está acontecendo no mundo da tecnologia e do Marketing Digital

Migração de Site: O Google tem novas diretrizes para você não perder tráfego orgânico

Guilherme Tubino

8 DE março DE 2022
tempo de
leitura:
7min

O Google informou, recentemente, novas diretrizes sobre a migração de site. Diante disso, o advogado de pesquisas do Google, John Mueller, respondeu algumas perguntas em vídeo referente ao assunto.

 

 Ele forneceu algumas informações sobre como a empresa lida com as migrações dos sites,  o período de tempo que isso levará e os pontos de análise para que as chances de sucesso aumentem com a migração. Mueller também ressaltou que o processo pode ser difícil e que você precisará fazer um planejamento completo. 

 

Continue a leitura desse artigo e entenda mais sobre a migração de sites e como tirar proveito dessa novidade do Google, sem perder tráfego orgânico. 

O que é migração de site?

Pessoa mexendo no notebook

Para evoluirmos com qualidade no assunto, primeiro é necessário entender o que significa a migração de sites.

 

Em resumo, trata-se do processo de mudança de um site para outro endereço na web. Chamamos esse endereço de domínio. Por isso que a migração também é conhecida como transferência de domínio. 

 

Esse processo também envolve muito trabalho de SEO. Isso mesmo. E o motivo é muito simples: quando você muda o site de domínio, toda a força nos resultados de busca pode ser  perdida. Ou seja, a autoridade da página é praticamente apagada. 

 

Além disso, a migração de um site pode provocar prejuízos na experiência dos usuários. Isso porque, se a migração não for bem planejada, com um bom trabalho de migração de tráfego, todos os  acessos de visitantes poderão ser perdidos. E caso os visitantes não tiverem uma boa recepção no novo domínio, o engajamento é enfraquecido. 

 

Portanto, um bom planejamento de migração é essencial para evitar grandes prejuízos na classificação no ranking do Google e para o marketing digital

Por que migrar o domínio?

 

Pessoas em reunião com tablet e notebook

Há alguns motivos para que as empresas decidam migrar de domínio. Entretanto, por ser um processo bastante complexo e trabalhoso, é recomendável que a migração seja feita apenas quando realmente for preciso. Separamos algumas situações em que a migração deve ocorrer:

 

Reformulação da marca

Ao longo do tempo, essa mudança pode acontecer naturalmente. Com isso, muitas coisas precisam ser feitas, inclusive a migração de domínio. Até porque, na maioria das vezes, o nome da marca está presente no domínio. Portanto, quando o nome muda, o site deve ser alterado também. 

 

Migração para outros países

Outro caso é quando uma marca passa pelo processo de internacionalização. A empresa pode querer criar outros domínios para ampliar os negócios e mais proximidade com o público daquela localidade. Além disso, a estratégia ajuda no ranking do Google no país. 

Conselhos do Google

 

Agora que você já entendeu o que significa a migração de sites e alguns motivos pelos quais isso deve ser feito, vamos retornar as informações passadas pelo representante do Google, John Mueller,  sobre as migrações. 

 

Durante a conversa em um dos últimos Hangouts for hours, Mueller forneceu algumas dicas para as migrações de sites, da melhor maneira, com base nas novas diretrizes estipuladas pelo Google. 

Investigar potenciais benefícios

Fazer o processo de mover sites, muitas vezes, pode ser confuso. Por isso , Mueller sugeriu que  sempre é bom mapear um site para outro e fazer um bom planejamento dessa mudança. 

 

Segundo Mueller, uma maneira de fazer isso é dividir os sites em seções e ver se uma pode mapear a outra. A partir disso, você precisa mapear as URLs de maneira individual, determinar quais você não pode navegar com o novo site e resolver com uma resposta 404. 

 

No entanto, Mueller alerta: Isso pode ser difícil se você tiver links que apontem para essas páginas. Por isso é essencial planejar esse processo com antecedência. 

 

Fazer uma lista de URLs antigos e novos

Mueller recomendou a criação de uma planilha de URLs. Depois de configurar o redirecionamento e criar uma nova URL você pode fazer a confirmação do trabalho fazendo o upload de uma lista de estrutura de sites antigos para conseguir rastrear a URL. Essa lista pode ser feita pelo programa Screen Frog. 

 

Implemente a migração

Nessa dica, Mueller deu o seguinte conselho: O redirect 301 faz o redirecionamento de todos os URLs antigos para os novos e atualiza todas as referências internas.

 

Faça o monitoramento da migração

Para fazer isso, o representando do Google aconselha utilizar o serviço do Search Console. Ainda salienta que é necessário verificar nos relatórios do Console se há redirecionamentos em todas as páginas. 

 

No entanto, Mueller alertou que esse processo deve ser lento, podendo levar até meses.  Isso porque o Google precisa de um tempo para aprender o que é um site, incluindo a qualidade da página e compreender onde ele se enquadra na internet. 

Planejamento: a chave para uma migração com qualidade

 

Como citamos anteriormente, e o próprio John Mueller já havia aconselhado, sempre planeje a migração de seu site com antecedência. Fazendo isso, o  processo de migração não precisa ter o  significado de perda de presença no seu site.  Portanto, estipule um planejamento eficiente e evite muitos prejuízos. 

 

E aí, curtiu o conteúdo sobre algumas dicas para fazer uma  migração de sites eficiente, sem causar tantos prejuízos? Acesse o nosso blog e fique por dentro de tudo o que acontece no universo do marketing digital. 

 

Assine nossa newsletter!

Acompanhe nossos conteúdos semanalmente.

News

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Desmistifique o marquetês em nosso Glossário

Procurando uma luz no fim do túnel para aqueles termos do marketing que são realmente difíceis de compreender?
Ir para o Glossário